Roberto Cecato

,

Biografia

Com ampla trajetória nas áreas de moda, comportamento e design, Roberto Cecato realizou projetos e campanhas para grandes marcas como Gucci, Burberry, Bally, Yves Saint-Laurent, Bulgari, Shiseido, Tom Ford, Ferragamo, RAiCinema, EMI, Virgin e Alfa Romeo.
Com trabalhos publicados nas revistas Wallpaper, Vogue Italia, Vogue Brasil, Casa Vogue, Elle, Marie Claire, Interni e Votre Beauté, entre outras, acumulou prêmios e realizou exposições individuais na Italia, França, Portugal, Alemanha e Brasil.
Desde 2000, dirige e produz documentários e vídeos comerciais. Em 2012 retorna ao Brasil após 21 anos em Milão.
Em 1975 começa a trabalhar como assistente de câmera no cinema, após estudar Engenharia Eletrônica e Física.
Formado em Cinema pela ECA/USP em 1981, durante o curso trabalha como fotojornalista, e em 1982 abre um estúdio onde além da publicidade colabora com as revistas Vogue e Casa Vogue Brasil.
Paralelamente escreve para as revistas Iris e Fotoptica. Foi fundador e presidente da União do Fotógrafos de São Paulo e diretor cultural da Abrafoto.
Em 1991 se transfere para Milão, onde trabalha para as revistas Vogue Itália, Casa Vogue, Votre Beautè, Marie Claire Bis, Biba, interni e Wallpaper, entre outras, além de agências de publicidade na França, Espanha e Alemanha e clientes de moda como Gucci, Yves Sain-Laurent, Burberry, Bally.
Durante os anos 90 realiza exposições na Itália, França, Alemanha e Portugal, e faz parte do acervo da Biblioteca Nacional de Paris, Galeria do Château d’Eau, Galeria Diaframma, Coleção Pirelli e Fondazione Italiana per la Fotografia, além de coleções privadas.
No ano 2000 retorna à imagem em movimento produzindo e dirigindo vídeos para EMI Music e Yves Saint-Laurent.
Sucessivamente realiza os documentários "Território Liberdade", sobre a obra de Antonio Dias, e “Il Maestro e la Favola”, sobre Ermanno Olmi, um dos grandes mestres do cinema italiano.
Em 2008 expõe a série fotográfica e o vídeo "Trama", na Galeria Virgílio, em São Paulo, e em 2013 realiza a retrospectiva Impermanências.

Roberto Cecato

Capa